ENTREVISTA_ Conversamos com a Putos BRothers Band, blues n’roll brasuca

Putos BRothers Band. Da esq. para dir.: Sylvio, Agnaldo, André e Adriano.

PUTOS BROTHERS BAND_ Em tempos de blá blá blá musical, a Puto BRothers Band, que faz som autoral, passando pelo Blues e Rock N’Roll, com sonoridade que remete ao pessoal da Pompeia nos anos 1970, com composições em português e swing bluseiro, vem para reforçar o time do rock brasuca com música de qualidade.

Formada em 2010 pelos Putos: Sylvio Passos na gaita, Agnaldo Araújo na voz e guitarra, Adriano Araújo no baixo e backing e André Lopes na bateria, a PBB acaba de lançar Tá Todo Mundo Puto, BRother!, o debut da banda independente, que levou dois anos no forno até ficar pronto.

O disco, com 10 faixas, a maioria composta pela dupla Araújo & Passos, foi lançado em fevereiro de 2017 no formato de CD e para o segundo semestre será lançado em LP, com tiragem limitada e numerada. O álbum também está disponível no iTunes, Spotify, Amazon Music, Google Play, CDBaby e Deezer.

Capa do CD “Tá todo mundo puto, brother!” da Putos BRothers Band, lançado em 2017.

FAIXAS

01 Tá Todo Mundo Puto, BRother! (Araújo & Passos) BRZ4D1500016 – 3:39

02 Substancial (Agnaldo Araújo) BRZ4D1500017 – 3:14

03 Um Blues Para Raul (Araújo & Passos) BRZ4D1500018 – 3:47

04 Fim de Semana (Agnaldo Araújo) BRZ4D1500019 – 4:11

05 Ela Vem de Trem (Araújo & Passos) BRZ4D1500020 – 5:18

06 Robert Johnson Blues (Araújo & Passos) BRZ4D1500021 – 4:29

07 A Busca (Erika Bet/Agnaldo Araújo) BRZ4D1500022 – 5:24

08 Uma Nova Canção (Araújo & Passos) BRZ4D1500023 – 2:42

09 Sobre a Luz Há Natureza (Araújo & Passos) BRZ4D1500024 – 3:49

10 Fudeu! (Putos BRothers Band) BRZ4D1500025 – 4:43

Com exceção de Sylvio Passos, que é fundador e presidente do Raul Rock Club, o maior fã clube do Maluco Beleza, todos os músicos tocam na Raul Rock Club Band. Sylvio foi amigo pessoal de Raul, e guarda alguns objetos pessoais da carreira do músico, que por vezes participam de algumas exposições, incluindo a clássica capa que Raul usou em uma sessão de fotos.  

Sylvio Passos no Baú do Raul 2015. Foto: Ale Frata
Sylvio Passos e Raul Seixas. Foto: Acervo Pessoal de Sylvio Passos

Aproveitando o momento, o Marofa Music correu atrás da Putos BRothers Band que nos concedeu entrevista exclusiva, onde os caras contaram sobre as dificuldades do som autoral, influências e como não poderia faltar, Raul Seixas. Tem até a notícia em primeira mão sobre uma peça de teatro escrita pela dupla Araújo & Passos, que conta a trajetória de Sylvio Passos, chamada “Obrigado Raul”.

Divirta-se!

ENTREVISTA

:: Apresentem a Putos BRothers Band aos leitores do Marofa Music.

• Sylvio_ A Putos BRothers Band é tão somente uma banda autoral de Blues and Roll com composições em português. A sonoridade reflete as influências musicais de seus 4 integrantes que vão desde o Rock e o Blues Clássicos passando por MPB, Heavy Metal, Punk, Reggae e por aí vai.
• Agnaldo_ Uma banda blues n’roll com trabalho autoral e que usa instrumentos inusitados, como a viola caipira, charango peruano, jaw harp e washboard, para mostrar uma música autêntica e visceral.
• Adriano_ a Putos BRothers é formada por quatro amigos muito unidos onde um ajuda o outro no que pode. Apesar de morarmos em cidades distantes, estamos sempre muito próximos um do outro e quando nos juntamos, além da música, é a maior diversão.
• André_ A Putos BRothers Band tem prioridade em divulgar nosso trabalho e manter aceso e vivo o trabalho do mestre Raul Seixas.

:: A banda, fundada em 2010, lança Tá Todo Mundo Puto, BRother!, o primeiro álbum em 2017, disco que demorou dois anos para ser gravado. Quais as dificuldades que os músicos encontram na estrada? Trabalhar com música no Brasil, deixa os músicos putos?

• Sylvio_ Realmente as dificuldades são enormes. Gravar. Mixar. Masterizar. Lançar. Muito trabalho. Grana que vai feito água em cachoeira. Mas o prazer em poder produzir o próprio trabalho é sem igual, ainda mais sendo um trabalho autoral. Trabalhar com música e com artes em geral não é fácil em lugar nenhum no mundo, nunca foi. Só permanece nessa estrada quem nasceu pra coisa mesmo, quem abre mão de muitas “facilidades”, ou comodidades. Paga-se um preço. Mas vale cada moedinha.
• Agnaldo_ As dificuldades são muitas para uma banda independente no Brasil por falta de incentivos culturais, etc. Bancamos todo o processo de gravação do nosso bolso, mas tivemos ajuda de grandes amigos também. Eu vejo que a música no Brasil, de um modo geral, está em decadência e a Putos BRothers vem para suprir essa lacuna de mal gosto e falta de conhecimento musical que rola por aí
• Adriano_ Foram alguns anos de idas e vindas ao estúdio, muitos ensaios, muito cansaço, muitas dificuldades em vários sentidos inclusive monetária. Vender CD no Brasil já era, não existe mais, é necessário estar sempre fazendo shows, o que não está nada fácil também.
• André_ Trabalhar com a música pra mim é a realização profissional, pessoal e espiritual.

:: Evidente a influência de Raul Seixas nas músicas que compoem o CD. Como funciona o processo criativo da banda?

• Sylvio_ A influência de Raul é inevitável, visto que todos nós adoramos a obra de Raul, mas esse não é o proposito do nosso trabalho musical. As músicas são, em sua maioria compostas por mim e pelo Agnaldo Araújo. Optamos por fazer uma dupla tal qual Lennon & McCartney, Page & Plant, Seixas & Coelho, Jagger & Richards…agora temos a Araújo & Passos. ha ha ha… Mas, de alguma forma, todos nós acabamos fazendo tudo, afinal somos um grupo e trabalhamos juntos.
• Agnaldo_ Eu não vejo essa influência do Raul Seixas, a nossa maneira de compor é bem diferente do Raul, o que é muito bom por sinal, existe sim influência de ideias e de estilos por conta da bagagem de cada músico, mas vejo autenticidade no trabalho.
• Adriano_ as composições são de Araújo e Passos, eu sou apenas um mero mísico que procura executar suas notas no baixo da melhor forma, mas claro, dou minhas opiniões, minhas sugestões e eles acatam com muita seriedade, e assim a Putos BRothers vai se desenvolvendo. Quanto a Raul, eu cresci ouvindo suas músicas, sou fã demais desse cara, pelas ideias e pela filosofia do Raulzito.
• André_ As mensagens chegam em nós e a conexão é profundamente conectada entre a Putos BRothers Band.

:: Ser fã de Raul Seixas foi um pré-requisito para fazer parte da Putos BRothers?

• Sylvio_ De maneira alguma. Embora seja muito difícil encontrar pessoas, sejam músicos ou não, que não gostem de Raul, né?
• Agnaldo_ Não.
• Adriano_ penso que não, apesar de todos os 4 serem fãs do Raul e um dos integrantes, o Sylvio Passos, ter sido o fundador do maior fã clube do Raul no Brasil
• André_ Raul vive em nós e o destino nos uniu.

:: Todos músicos se dedicam integralmente, e profissionalmente, à música ou é necessário ter outras fontes de renda? Se sim, o que faz cada um.

• Sylvio_ Eu e Agnaldo vivemos 100% da música. André e Adriano atuam em outros setores.
• Agnaldo_ Eu trabalho apenas com música e só com música há 25 anos, dou aulas de música e instrumentos outros trabalhos que faço é com teatro adulto e infantil seja atuando ou fazendo direção musical. Aliás notícia em primeira mão, eu e Sylvio escrevemos uma peça de teatro chamada “Obrigado Raul” que vai estrear em breve e que contará a história de Sylvio Passos, bem interessante. Aguardem!
• Adriano_ Não que seja necessário, mas além de músico e participar de várias nuances da música participando de diversos espetáculos, trabalho como contador numa empresa de contabilidade na cidade de Indaiatuba. Em alguns momentos, elaboro laudos periciais para o fórum da cidade.
• André_ Viver com a música é o que buscamos. Estou desempregado.

:: Os espaços para fazer shows com bandas autorais sempre foram restritos, e as casas tem clara preferência para bandas que tocam covers. Vocês tem conseguido espaço para divulgar o disco? No set list do show tem trabalhos de outros músicos?

• Sylvio_ Realmente a cena autoral é muito pequena, não existem espaços com público para galera que faz som autoral, o que é uma pena. Resolvemos isso de uma maneira simples. Montamos um show chamado “Toca Raul, Putos!” onde prestamos nossa homenagem a Raul Seixas com um repertório composto por 95% de músicas de Raulzito. Os outros 5% são dedicados ao nosso trabalho autoral. Para as poucas casas que abrem espaço pra bandas autorais temos o show “Tá Todo Mundo Puto, BRother!” onde o repertório é essencialmente composto por nossas músicas e por releituras de clássicos do rock e do blues nacional e internacional.
• Agnaldo_ É realmente difÌcil o espaço para trabalho autoral mas nós temos um show chamado: Toca Raul, Putos!, o que abre mais as portas e assim conseguimos mostrar nossas músicas autorais dentro desse show e o público tem recebido muito bem. No set list sempre tem Deep Purple, Pink Floyd, Robert Johnson, Sergio Sampaio e muitos outros nomes.
• Adriano_ Não está fácil marcar shows só com músicas da banda, nós estamos fazendo um show mesclado, ou seja, Putos BRothers e toca Raul Putos.
• André_ Atingimos nosso objetivo com as dificuldades de uma banda autoral independente em meio as críticas e oposições. Mas o sol nasce pra todos. Creio que para a maioria dos músicos é a falta de valorização, ser independente é muito difÌcil no Brasil

:: Alguma composição nova em vista? Previsão para lançamento do próximo álbum?

• Sylvio_ No mometo estamos focados em promover esse nosso primeiro trabalho. Mas é claro que já temos ideias para um segundo álbum que ainda não estão bem definidas.
• Agnaldo_ Temos várias composições já prontas, mas não estamos efetivamente pensando no próximo disco ainda, vamos compondo e fazendo música até como exercício mesmo. Estamos focados na divulgação do disco atual e trabalhando em cima disso.
• Adriano_ sim, Araújo e Passos não param de compor, tem uma música muito boa vindo por aí, aguardem.
• André_ Alguns projetos no papel aguardando o momento certo para serem executados.

:: O que os Putos BRothers escutam? Pode ser gosto individual ou coletivo de toda a banda, como preferirem.

• Sylvio_ Putz! Eu ouço de tudo. Do erudito ao trash metal, passando pelo rockabilly, blues, punk, mpb, progressivo, jazz… Eu gosto de música, não de rótulos.
• Agnaldo_Putz… Tenho ouvido muito King Crimson (banda que o Sylvicola me apresentou e presenteou com um LP maravilhoso: Larkís Tongues in Aspic de 1973). Ouço muita música brasileira como: Quinteto Armorial, Edvaldo Santana, Lenine, Roberto Bach, Sergio Sampaio, Elomar, Hermeto Pascoal e os eternos clássicos do Blues e Rock Jimi Hendrix, Stones, Muddy Waters etc e nosso rock nacional (agora mesmo ouvi 3 bandas na sequência): 365, Legião Urbana e Blindagem, de Curitiba, todos em vinil, claro.
• Adriano_ Eu quase não ouço música de bandas conhecidas, o que tenho escutado ultimamente: Fellini, Edvaldo Santana, Oito Mãos e Rodrigo Regis, dos conhecidos, quando bate saudades, ouço: Arnaldo Antunes, Tom Zé, Violeta de Outono, Cabine C, Teatro Mágico, Lenine, Chico César, Ventania e Raul.
• André_ De tudo que é bom no meio do rock e MPB.

:: Deixem um recado aos amigos do Marofa Music

• Sylvio_ Long Live Marofa Music and Roll. Essa banda todos são com A, só eu com S. Agnaldo, André e Adriano (Amigos Alcoolicos Assumidos) e eu S (Sumi com todas as bebidas). ha ha ha ha…
• Agnaldo_Primeiramente agradecer muitíssimo pelo espaço de divulgação uma vez que isso é limitado para bandas independentes e a galera do Marofa Music são mesmo Putos BRothers. Valeu!
• Adriano_ um grande abraço a todos vocês e lembrem-se: “a vida é curta, curta Putos”.
• André_ Obrigado ao pessoal do Marofa Music pela oportunidade de mostrar um pouco da Putos BRothers Band

Site Oficial
Facebook
Fanpage
Filhos da Putos Oficial Fun Club

Contatos: Sylvio Passos (São Paulo) Tim/WhatsApp: (11) 98304 4568 – (11) 2948 2983 – e-mail: sp@sylviopassos.com | Agnaldo Araújo (Campinas) Vivo/WhatsApp: (19) 99715-1317 – Tim: (19) 98343-2931 – e-mail: agnaldomusico@gmail.com

Entrevista por Ale Frata

Sobre Ale Frata 50 Artigos
Fotógrafo, publicitário e editor do Marofa Music. Ex-baterista do 1853, para não ficar longe dos palcos, hoje fotografa shows e espetáculos, além de futebol e outros segmentos. Dentre os estilos musicais, o predileto é rock n' roll, sem rótulos. Tattoo pra acompanhar.